Coluna do domingo | Raquel Lyra e Anderson Ferreira consolidam montagem do segundo palanque da oposição.


    Após o prefeito Miguel Coelho dar o pontapé inicial à sua pré-candidatura a governador com uma série de agendas, os prefeitos Anderson Ferreira e Raquel Lyra fizeram o movimento de confirmar que vão renunciar aos mandatos no próximo ano para entrar na disputa eleitoral. A informação de Raquel veio através do deputado Daniel Coelho.

    Esse movimento confirma a fragmentação da Oposição em dois palanques, sendo um comandado por Miguel e o outro, muito provavelmente, por Raquel. Mas existe ainda o fator nacional: se Bolsonaro decidir se filiar ao PL, Anderson ganha fôlego para encabeçar a chapa. Raquel também terá que abrir palanque para o vencedor das prévias: João Doria ou Eduardo Leite.

    Por fim, para quem duvidava de que a renúncia seria para apenas um dos gestores, até o momento os três principais nomes da oposição estão dispostos a renunciar.

PÉ NA ESTRADA 

    Na próxima semana, Raquel e Anderson farão uma reunião para fecharem os detalhes das agendas do grupo pelo Interior. O Agreste, reduto de Raquel, deverá ser o ponto de partida.

“Raquel é o melhor nome da oposição para governadora”, afirma Dona Graça, prefeita de Catende.



A prefeita de Catende, dona Graça, falou sobre o cenário para a eleição de governador em 2022.

A gestora afirmou que existe um sentimento muito forte no Agreste em torno do nome da prefeita de Caruaru, Raquel Lyra: “Caruaru é inspiração para todos nós prefeitos. Muitos estão querendo que Raquel repita em Pernambuco o que está fazendo em sua cidade”, assegura.

Outro ponto abordado por dona Graça, é a força das mulheres na eleição.

“O eleitorado têm se identificado bastante com as candidaturas de mulheres. A candidatura de Raquel atenderia esse desejo da população”, argumenta.

Falou também sobre a pesquisa realizada pelo Instituto Opinião, divulgada pelo Blog do Magno, em que a prefeita de Caruaru aparece liderando a disputa num dos cenários, dona Graça comentou: “Raquel é o melhor nome da oposição para governadora”, finaliza.

CASSAÇÃO: TSE cassa deputado acusado de divulgar Fake News.


    O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu, há pouco, cassar o mandato do deputado estadual do Paraná Fernando Francischini (PSL) por propagação de informações falsas sobre a urna eletrônica e o sistema de votação durante as eleições de 2018.

    Essa foi a primeira vez que o tribunal tomou decisão relacionada a político que fez ataque às urnas eletrônicas.

    O TSE considerou que a conduta de propagar desinformação pode configurar uso indevido dos meios de comunicação e abuso de poder político.

    O delegado Francischini (PSL) teve a maior votação da história do Paraná para deputado estadual em 2018, com 427.749 votos, ou seja, 7,5% do total, segundo dados do TSE.

    Pela decisão, além de perder o mandato, o deputado fica inelegível por oito anos.

Eleições 2022: "Oposição dá sinal de vitalidade", diz Armando Monteiro.

    O ex-senador Armando Monteiro (PSDB) considera que o conjunto das oposições no Estado dá um claro sinal de vitalidade ao lançar o movimento "Levanta Pernambuco", onde reuniu essa semana lideranças de quatro partidos: PSDB, PL, PSC e Cidadania.

    “Estamos no momento certo. É um movimento importante, saudável e oportuno. Lideranças representadas pela prefeita Raquel Lyra (PSDB), de Caruaru, e pelo prefeito Anderson Ferreira (PL), de Jaboatão, onde foi discutido questões temáticas. As oposições estão dando sinal de vitalidade, com lideranças novas e dispostas a oferecer a Pernambuco novos caminhos”, avalia Armando.

Eleições 2022: Movimento "Levanta Pernambuco" é lançado no Recife.


LEVANTA PERNAMBUCO

    O PSDB, PL, PSC e Cidadania, por meio de seus institutos de formação política, lançaram essa semana, o Movimento ‘Levanta Pernambuco’ – iniciativa interpartidária que tem como objetivo propor uma visão estratégica para o Estado com eixos na recuperação, reconstrução do futuro e retomada da esperança. Participam do primeiro debate e apresentação da agenda de encontros por todas as regiões do estado, a prefeita de Caruaru e presidente do PSDB Pernambuco, Raquel Lyra, o prefeito de Jaboatão dos Guararapes e presidente estadual do PL, Anderson Ferreira, o deputado federal e presidente do Cidadania no Estado, Daniel Coelho, e o deputado federal e presidente estadual do PSC, André Ferreira, entre outras lideranças partidárias como o ex-senador Armando Monteiro Neto.


CATENDE

    Marcaram presença no evento, o secretário de Governo, Rilton Braz, o vice-prefeito do município, Antônio do Egito, o secretário de educação, João Luís, Arthur Braz e Bruno César. Estavam presentes ao evento representando a Prefeita de Catende, Dona Graça, que faz parte do quadro PSDB em Pernambuco, e é considerada umas das lideranças mais engajadas do partido no estado. O secretário de governo e filho de Dona Graça, Rilton Braz, disse que: “nossa Prefeita nos pediu que representássemos ela aqui em Recife, por ela ter uma vasta agenda de compromissos lá em Catende, não pode comparecer, mas além da representação, ela nos incumbiu de reafirmarmos nosso compromisso com a presidente do nosso partido, PSDB, Raquel Lyra e com o projeto da oposição pernambucana, pois precisamos de um governo que conheça a necessidade da mata-sul e que faça com que nossa região possa voltar a se desenvolver, e acreditamos que com Raquel e Anderson, o futuro da região será promissor. Rilton Braz adiantou: “nos próximos dias o evento "Levanta Pernambuco", estará chegando em Catende.”

Presidente nacional do Cidadania defende nome de Raquel Lyra para o Governo do Estado.

 

     

Prefeita de Caruaru, Raquel Lyra

    Apesar da prefeita de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB), fazer raras movimentações públicas se colocando na disputa ao Palácio no pleito do ano que vem, aliados têm assegurando o nome da tucana como figura importante para acabar com a hegemonia do PSB no Estado. O presidente nacional do Cidadania, ex-ministro Roberto Freire, defendeu, ontem, o nome de Raquel para concorrer ao Governo de Pernambuco e afirmou que o nome da tucana é uma alternativa importante.

Em entrevista a uma rádio, Freire não deixou de destacar as qualidades da prefeita e reforçou que caso ocorra a federalização entre o seu partido e o PSDB será uma “grande alternativa” para o Estado em 2022. “A prefeita de Caruaru, Raquel Lyra, parece ser uma alternativa importante. Tem sido uma grande administradora, demonstrou isso na gestão anterior e na atual e não precisa ninguém querer esconder o fato de que 2022 vai ser o ano de emergência política das mulheres no mundo todo”, disse.

“A visão que me foi passada é de que se ela (Raquel) liderar (a disputa) e houver todos esses ajustes nas especulações sobre a federalização seria algo muito promissor em Pernambuco. Essa federalização, vamos dizer, é base de uma grande aliança, uma excelente alternativa democrática na disputa ao Governo de Pernambuco”, completou o ex-ministro.

Raquel Lyra (PSDB) lidera disputa em Pernambuco.

Prefeita de Catende, Dona Graça com Raquel Lyra 


A menos de um ano das eleições 2022, a pré-candidata do PSDB ao Governo de Pernambuco, Raquel Lyra, aparece na dianteira com 19,9% das intenções de voto, segundo pesquisa do Instituto Opinião em parceria com o blog de Magno Martins. Em segundo lugar, num cenário de empate técnico, despontam o pré-candidato do PSB, Geraldo Julio, com 14,4%, e igualmente pré-candidato do União Brasil, Miguel Coelho, com 12,4%.

Prefeito de Jaboatão e pré-candidato do PSL, Anderson Ferreira vem em seguida com 8,7% e Gilson Machado Neto (sem partido), provável candidato apoiado pelo presidente Bolsonaro no Estado, se situa em último lugar, com 1,7%. Brancos e nulos somam 20,2% e indecisos um pouco mais – 22,7%. Em relação ao levantamento anterior, em maio passado, Raquel e Miguel foram os que mais apresentaram crescimento.

A tucana estava com 9%, no cenário em que Marília Arraes (PT) liderava com 26,8%, subindo dez pontos percentuais. Já Miguel saiu de 5,6% para 12,4%, oscilação positiva de sete pontos percentuais. Geraldo Julio também melhorou sua performance, saindo de 6,7% para 14,4%, ganho de oito pontos percentuais. Já Anderson foi o que teve a menor variação positiva, saindo de 7,4% para 8,7%, abaixo da margem de erro, que é de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Na nova pesquisa, quando o nome de Marília Arraes é posto, considerando um cenário quase que improvável, a candidatura do PT em faixa própria, a petista lidera com 23,1% e Raquel vem em segundo, com 15%. Na ordem seguinte, aparecem Geraldo com 9,9%, Miguel com 9,5%, Anderson com 7,7% e Gilson Machado com 1,2%. Brancos e nulos somam 16,7% e indecisos 16,9%.

No cenário em que o nome de Geraldo Júlio, do PSB, é substituído por Zé Neto, secretário da Casa Civil, Raquel Lyra permanece na liderança com 22,9% e Miguel Coelho é o segundo, com 13,6%. Anderson aparece com 10,4% e Gilson 2,3%. Brancos e nulos somam 24,5% e indecisos chegam a 24%. Já quando Zé Neto é substituído pelo ex-ministro José Múcio, Raquel lidera com 22,4%, Miguel se mantém em segundo com 13,3% e Anderson se mantém na casa dos 10%, desta feita com 10,2%, enquanto Gilson aparece com 2,3% e Zé Múcio com 5,3%. Brancos e nulos somam 23,1% e indecisos 23,4%.

Por fim, no cenário em que Fernandha Batista seria a candidata do PSB, Raquel se mantém à frente com 23,4% e Miguel em segundo, com 13,9%. Anderson aparece com 10,6%, Gilson 2,7% e a própria Fernandha se situa apenas com 0,7%. Brancos e nulos somam 23,7% e indecisos 25%.

No capítulo rejeição, Geraldo Julio é o que detém a maior taxa. Entre os que foram entrevistados, 14,9% disseram que não votariam nele de jeito nenhum, seguido por Anderson Ferreira, com 7,1%, Raquel Lyra, com 6,6%, Miguel Coelho, com 6% e Gilson, o menos rejeitado, com 4,4%. Entre os entrevistados ainda, 18,5% disseram que rejeitam todos e 42,5% disseram que não rejeitam nenhum dos nomes apresentados na cartela.

A pesquisa foi a campo entre os dias 16 a 20 de outubro, sendo aplicados dois mil questionários em 80 munícipios do Estado. O intervalo de confiança estimado é de 95,5% e a margem de erro máxima estimada é de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra. A modalidade de pesquisa adotada envolveu a técnica de Survey, que consiste na aplicação de questionários estruturados e padronizados a uma amostra representativa do universo de investigação. Foram realizadas entrevistas pessoais e domiciliares.

Eleições 2022: Wanderson Florêncio promove evento com Miguel Coelho e Fernando Filho em Recife.

 


    Em articulação de projetos para o estado, o deputado estadual Wanderson Florêncio (PSC) se reuniu neste domingo, em Recife, com o prefeito e pré-candidato a governador do estado, Miguel Coelho (União Brasil) e com o deputado federal Fernando Filho (União Brasil). Onde o deputado estadual, Wanderson Florêncio (PSC), reuniu toda sua tropa política para apresentar o projeto em que está inserido.

“A gestão de Miguel Coelho é destaque no estado, com sua gestão como prefeito em Petrolina. Podemos levar os exemplos positivos para outras regiões, para todo estado”, afirmou o parlamentar.

Miguel elogiou a atuação de Wanderson e disse que o deputado pode ser fundamental na construção de projetos para restaurar Pernambuco. "Wanderson é um grande quadro da política pernambucana. Sua experiência e atuação parlamentar oferecem muitas ideias para podermos encontrar soluções para Pernambuco", disse Miguel Coelho.





Faleceu, no Recife, Valério Rodrigues, irmão do ex-deputado Bruno Rodrigues



Faleceu, no Recife, aos 54 anos, o consultor político e amigo, Valério Rodrigues Júnior. Ele faleceu em decorrência de um infarto fulminante.

Valério Rodrigues era irmão do ex-deputado federal, Bruno Rodrigues. Deixa a esposa Luciana e dois filhos: Priscila e Valério Neto.

O velório está marcado para amanhã, às 8h, no Cemitério Morada da Paz, em Paulista. Já o sepultamento ocorre às 11h.

Nas redes sociais, especialmente, no grupo do Edclécio, o bocão (whatsApp), amigos falam da pessoa do bem e amiga que perderam.  Edclécio falou da perda irreparável do amigo. 
Em outra postagem, Naldinho da Birinaite, amigo próximo de Valério, se despede emocionado do amigo. Outro que também se despediu, foi o ex-vereador de Jaboatão, Fernando Moreira, dizendo que Valério deixará saudade.   



FAKE NEWS: Guedes desmente que tinha pedido demissão e diz que em nenhum momento o presidente insinuou.



    O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta semana que não pediu demissão do cargo em nenhum momento nos últimos dias. Ele também negou que o presidente Jair Bolsonaro tenha "insinuado" sua saída do cargo.

    "Eu não pedi demissão, em nenhum momento eu pedi demissão. Em nenhum momento o presidente insinuou qualquer coisa semelhante. Quando eu me referi ao André Esteves, é porque eu soube que enquanto eu estava lá fora teve uma movimentação política aqui", disse Guedes.

    Guedes citou a necessidade de dar um reajuste maior ao Bolsa Família, acima dos R$ 300 que se enquadrariam dentro dos limites legais do teto de gastos.

    “O governo não podia ficar parado [diante das necessidades da população]. O presidente [Bolsonaro] tem que dizer: ‘Olha, eu não vou deixar de assistir aos mais frágeis, vai acabar o auxílio emergencial, como é que nós vamos ficar? Nós precisamos da solução’. Como a solução tecnicamente correta não funcionou, e a situação dos mais frágeis piorou [..] nós vamos ter de gastar um pouco mais, e aí começamos a construir isso juntos”, afirmou.

Dólar a R$ 6, euro a R$ 7 e libra a R$ 8. Será possível viajar no pós-pandemia?

 

Viagem cancelada


    Como a desvalorização do real muda o planejamento financeiro e mexe com o emocional dos brasileiros que tinham uma agenda com planos mundo afora? Como ficam os planos de viagens e intercâmbios interrompidos pela tragédia da covid-19? O que vem depois?

    Muito em breve, pelo menos é o que se espera, o problema sanitário deve se dissipar, mas as consequências econômicas ainda levarão um tempo para passar. E, neste cenário, o real está entre as moedas que mais se desvalorizaram durante a pandemia.

    Nas casas de câmbio, a cotação do dólar, euro e libra bateram as barreiras dos R$ 6, R$ 7 e R$ 8 respectivamente. Uma viagem internacional que antes poderia ser feita a cada dois anos, agora pode levar o dobro do tempo ou mais para se realizar.

    Além de todas as dores e perdas trazidas pelo coronavírus, o brasileiro médio também deve enfrentar mais este luto, o de ter de abandonar os planos e começar do zero.

    A classe média que tomou gosto de viajar e ousou se imaginar pelo mundo, quando o dólar e real tinham uma diferença mínima, agora deverá repensar. Como falou o ministro da Economia Paulo Guedes, quando o dólar ainda estava a R$ 4, "não tem negócio de câmbio a R$ 1,80. Todo mundo indo para a Disneylândia, empregada doméstica indo para Disneylândia, uma festa danada. Pera aí".

    A primeira dificuldade é pela perda de renda sofrida por mais da metade da população no primeiro ano de pandemia. A segunda é que as viagens internacionais, de modo geral, vão custar muito mais caro, uma forma de lazer cada vez mais excludente.

Eleições 2022: Eriberto Medeiros pode ser a saída da Frente Popular para o Senado.



    Detentor de uma sólida base política no estado, Eriberto Medeiros alcançou uma dimensão política que supera muitos outros quadros que são lembrados para ocupar a vaga de candidato ao Senado na chapa da Frente Popular. Atualmente, Eriberto Medeiros conta com mais de 20 prefeitos, além de ex-prefeitos e lideranças em outros 40 municípios

    A possibilidade da escolha de Eriberto Medeiros para disputar o Senado é vista com bons olhos por lideranças políticas que compõem a base da Frente Popular, sobretudo por deputados estaduais.

    Eriberto Medeiros, vem cumprindo uma extensa agenda pelo interior do estado, onde já percorreu vários quilômetros para promover o projeto que foca na formação de novas lideranças políticas e tecnologia, denominado "Lideralepe". Eriberto Medeiros não descarta a possibilidade de encarar uma disputa majoritária, se assim for convocado pela Frente Popular. Vale salientar, a forma agregadora e coesa que Eriberto Medeiros faz à frente da Alepe, defendendo o Legislativo, fazendo a Assembleia crescer e também se fortalecer enquanto poder independente e referência na construção de consensos em Pernambuco. 

    Caso tope o desafio, Eriberto Medeiros pode quebrar um tabu jamais superado desde a redemocratização, que é um deputado estadual ser eleito senador de Pernambuco. Esse pode ser mais um para a farta coleção de tabus que Eriberto Medeiros tem quebrado ao longo da sua trajetória política. Quem diria que um filho de agricultor criado em uma casa de taipa na rua da Lama, no bairro do Prado, despontaria como uma das maiores lideranças políticas de Pernambuco?

Prefeito de Ribeirão, Marcello Maranhão, vistoria obras pelo município.



O Prefeito de Ribeirão, Marcello Maranhão (PSB), vistoriou essa semana as obras de pavimentação da agrovila Retiro, em Ribeirão. O Gestor esteve acompanhado da vice-Prefeita, Carol Jordão, e alguns Secretários Municipais. Moradores da localidade relataram que sonham há muitos anos em ver aquela rua calçada. O prefeito e sua comitiva ainda realizaram visitas em Escolas e Postos de Saúde, ouviu a população e sentiu de perto a satisfação dos moradores. Marcelo Maranhão foi até o Distrito Industrial para averiguar o trabalho de terraplanagem para a construção da tão sonhada “Metalúrgica Barra do Piraí”, oito máquinas estão realizando os serviços de terraplanagem, a obra está em ritmo acelerado. A previsão da empresa é que em um período de três meses será iniciada a construção da Metalúrgica no município.




Cai o último reduto petista? Como o bolsonarismo está virando o jogo no Nordeste.

    


O presidente Jair Bolsonaro vive um bom momento em relação à popularidade — inclusive, quem diria, no Nordeste. 

A ampliação da popularidade do presidente da República no Nordeste é significativa porque a região foi a única em que ele foi derrotado na eleição de 2018. Bolsonaro não foi o mais votado em nenhum dos nove estados da região. Além disso, foi no Nordeste que o PT conquistou seus quatro governos estaduais em 2018: Rio Grande do Norte, Piauí, Ceará e Bahia. E o Nordeste é também a terra do governador Flávio Dino (PCdoB-MA), que tem se colocado como liderança nacional da esquerda e candidato à sucessão de Bolsonaro em 2022.

O que explica o avanço de Bolsonaro no Nordeste?

A ampliação do apoio no Nordeste, região em que parte significativa dos moradores se encontra nas camadas carentes da população, tem esse componente entre seus fatores. E tudo indica, que com o pagamento do auxílio Brasil, que começa agora em Novembro a ser pago, a liderança de Bolsonaro nas intenções de voto para 2022, no nordeste, deva se espalhar por praticamente todas as faixas de renda na região nordeste.

Vale salientar, que o governo entregou a transposição do São Francisco e vai entregar a transnordestina. Além do auxílio Brasil, que salvará muitas famílias após a pandemia, o governo ainda vai lançar vários programas para minimizar o sofrimento da população mais carente. 

Além de serem entregues obras no nordeste, como um trecho da transposição que foi entregue em junho de 2020 por Bolsonaro em uma cerimônia no interior do Ceará, na qual o presidente tocou nas águas do rio e se emocionou pelo fato. Bolsonaro que aderiu a tradição nordestina de colocar chapéu de couro e andar de cavalo, como faz todas as vezes que chega ao nordeste.

Ao meu ver, esse crescimento não vem por acaso, pois em sua equipe ministerial, tem um pernambucano que vem trazendo investimentos na área do turismo para vários estados e municípios nordestinos, em especial, em Pernambuco, que é o ministro Gilson Machado, que vem realizando um  excelente trabalho e com muita desenvoltura política.


Bolsonaro cria o Auxílio Brasil, buscando minimizar o impacto que a pandemia trouxe para a economia no país.



Benefício começará a ser pago em novembro e terá reajuste linear de 20%.


    O Auxílio Brasil, começará ser pago em novembro e terá reajuste linear de 20%, de acordo com o ministro da Cidadania, João Roma, em pronunciamento feito nesta quarta-feira (20). A determinação do Presidente Jair Bolsonaro é que as famílias em situação de pobreza e extrema pobreza não recebam menos de R$ 400.

“O programa permanente, que é o Auxílio Brasil, que sucede o Bolsa Família, esse programa tem um tíquete médio, portanto, o valor do benefício varia de acordo com a composição de cada família. Então, existem famílias que estão recebendo menos de R$ 100, e tem outras que recebem até mais de R$ 500. Esse programa terá um reajuste de 20%", explicou o ministro da Cidadania, João Roma.

“Além disso, o Presidente Jair Bolsonaro nos demandou que a todos aqueles que fazem parte da pobreza e extrema pobreza que estão no programa social através do Cadastro Único, do SUAS [Sistema Único de Assistência Social], que nenhuma dessas famílias beneficiárias receba menos de R$ 400”, detalhou João Roma.

“Estamos estruturando um benefício transitório que funcionaria até dezembro do próximo ano e esse benefício transitório teria por finalidade equalizar o pagamento desses benefícios para que nenhuma dessas famílias recebam menos de R$ 400”, explicou o ministro.

Ampliação

Segundo João Roma, o número de beneficiários será ampliado em relação ao Bolsa Família e deve chegar a 16,9 milhões de famílias. Até dezembro será zerada a fila do programa permanente. “Em novembro já começa ser pago o Auxílio Brasil e em dezembro ele vai, portanto, zerar a fila. Hoje, o programa permanente contempla 14,7 milhões de famílias e pretendemos chegar perto de 17 milhões de famílias”, disse o ministro.

O ministro da Cidadania afirmou, ainda, que o Auxílio Brasil é um programa transformador que busca emancipar o cidadão. “O Auxílio Brasil está integrando políticas sociais para que dessa maneira possamos, além de oferecer uma teia de proteção social para a população em situação de vulnerabilidade, poder também agir com forte peso na transformação social oferecendo possibilidades e estímulos a esses brasileiros para que possam encontrar melhor qualidade de vida”, disse João Roma.

No pronunciamento, o ministro da Cidadania explicou que as áreas econômica e social do governo estão tratando internamente e em interlocuções com o Congresso Nacional para que esses avanços, para atender às necessidades do povo brasileiro, ocorram de acordo com as regras de responsabilidade fiscal.

Auxílio Brasil

Dentro do Auxílio Brasil há nove modalidades diferentes de benefícios. Ele integra em um só programa várias políticas públicas de assistência social, saúde, educação, emprego e renda. Outra característica fundamental é promover o desenvolvimento infantil e juvenil por intermédio de apoio financeiro a gestantes, nutrizes, crianças e adolescentes.

A iniciativa prevê medidas para inserir jovens e adultos no mercado de trabalho, articulando as políticas de assistência social com as ações de inclusão produtiva, empreendedorismo e entrada na economia formal.

Dona Graça, em Catende, sanciona lei que vai gerar emprego, renda e incremento da arrecadação no munícipio.


Prefeita de Catende, Dona Graça


    Sancionada nesta quarta (20), pela prefeita de Catende, Dona Graça, lei que concede incentivos às empresas que estejam dispostas a se instalarem na cidade de Catende. O objetivo da nova lei é retomar o crescimento da economia catendense, criando emprego, renda e incremento da arrecadação.

   “Catende está se preparando cada vez mais para a modernidade e para o desenvolvimento. Com essa lei, nós vamos conceder incentivos para as empresas que queiram se instalar em Catende e gerar emprego e renda na nossa cidade. O nosso governo tem se preocupado em ajudar as pessoas” disse dona Graça.

    Serão aplicados descontos de IPTU, ITBI, e outras taxas para esses empreendimentos. A nova legislação tem como objetivo estabelecer incentivos fiscais para atrair investimentos de empresas, contribuindo para a geração de emprego, renda e receitas tributárias. Também haverá desconto no imposto sobre serviços (ISSQN) dos fornecedores de serviço dos trabalhos de ampliação e instalação, com propósito de valorizar o prestador local.

    Conforme a legislação, a concessão do benefício será para empresas que cumprirem contrapartidas, tais como: empregar mão de obra local, faturarem toda a produção de sua empresa no município, além de estarem em dia com suas obrigações tributárias.

Gilson Machado a cada dia se cacifa para ser o nome de Bolsonaro para concorrer ao Governo de Pernambuco

    Apontado como possível candidato ao governo de Pernambuco, Gilson Machado, Ministro do Turismo, vem fortalecendo suas bases e é o nome mais provável do presidente da república, Jair Bolsonaro (Sem partido), para uma possível candidatura. Essa semana, Gilson Machado, se colocou a disposição de Bolsonaro para uma eventual disputa: "Estou pronto para qualquer coisa que ele (Bolsonaro) determinar. Amanhã pode acontecer tudo, inclusive nada”, destacou, em entrevista a uma rádio em Pernambuco. 

    Gilson Machado não revelou muito além da sua disposição, e, de acordo com o ministro, nem ele nem o presidente estão de olho na reeleição, apesar das motociatas e agendas populares em que Bolsonaro sempre participa indicarem o contrário. Único ministro pernambucano do governo Bolsonaro, Machado vem sendo cotado como nome para as eleições estaduais como forma de fortalecer uma possível tentativa de reeleição do presidente.

Eleições 2022: Brasil 35 em Pernambuco, vem conversando com pré-candidatos ao governo do estado.



                O Presidente Estadual do Partido Brasil 35, antigo (PMB), Tinho do Povo, o vice-presidente, Menudo e o secretário, Franciony Nascimento, estiveram em Caruaru a convite da pré-candidata ao Governo do Estado, Raquel Lyra. O convite foi encabeçado por Armando Monteiro e seu grupo político. Tinho do Povo agradeceu o convite para ingressar ao grupo, e apresentou sua chapa de pré-candidatos para Federal e Estadual, alguns nomes conhecidos na política Pernambucana.

Será que vai bailar? Manobra na montagem do "chapão" do PSB, pode subtrair partidos da Frente Popular.




    Com as dificuldades em montar chapas, poderão migrar para o PSB os deputados federais Augusto Coutinho (Solidariedade) e Sebastião Oliveira (Avante). O PSB ainda observa chances, mesmo remotas, de Raul Henry (MDB) migrar. Os três parlamentares são presidentes estaduais dos respectivos partidos, mas, nos bastidores, estão cientes das dificuldades para a montagem de chapas, sem as coligações. O deputado estadual Guilherme Uchôa Junior, atualmente do PSC, é visto como provável candidato a deputado Federal pelo PSB. Além dele, quem poderá migrar para a legenda é o vereador do Recife Eriberto Rafael (PP), filho do presidente da Assembleia Legislativa, Eriberto Medeiros. Os dois têm apresentado divergências internas com o presidente do PP em Pernambuco, deputado federal Eduardo da Fonte. Resolver a equação que envolve a reeleição de alguns deputados federais de Pernambuco, os quais também dirigem partidos e irão concorrer, no ano que vem, mediante a regra vigente que veda coligações é, na visão de uma ala da Frente Popular, um malabarismo que pode acabar subtraindo partidos da aliança comandada pelo PSB.

Se uma parte desse conjunto defende que o governador Paulo Câmara comande o processo de arrumação desses parlamentares em uma sigla única, de forma a viabilizar a reeleição deles, há quem advogue que a principal engenharia de um partido é acumular deputados e que, se esses parlamentares tiverem que deixar essas legendas, ainda que em prol da manutenção de seus mandatos, não haverá manobra capaz de mantê-los com influência sobre os antigos partidos.

O certo é que, juntar esses ocupantes de cadeiras na Câmara Federal em um partido só, vai reduzir siglas da base do próprio governador. O certo mesmo, é que não há caminho claro para solucionar o risco latente de derrota eleitoral, imposto pela regra que veda coligações, a ser aplicada, pela primeira vez, em eleições gerais.

Sem carta na manga, os deputados andam correndo para tentar montar chapas, a despeito das dificuldades. No rol dos partidos que só possuem um deputado federal e que são comandados por esse mesmo parlamentar, aparecem, por exemplo, o Solidariedade, dirigido por Augusto Coutinho, o PSD, comandado por André de Paula, o MDB, presidido por Raul Henry, o Avante e o PDT, cujos presidentes são Sebastião Oliveira e Wolney Queiroz, respectivamente.

Há quem vislumbre que esses deputados se reuniriam numa legenda comum e tentariam manter as que dirigem atualmente sob seu raio de influência. A corrente que contesta essa tese argumenta que não há lógica para isso diante da chance iminente de as direções nacionais transferirem os comandos dessas siglas “trocadas” para integrantes da Oposição em resposta à perda de seus deputados federais. Frente ao que se desenha como, praticamente, uma inequação, parlamentares alegam que lhes resta, por enquanto, se desdobrar para montar chapa.

Uma coisa é certa, a chapa está esquentando.


De que lado você dança? Progressistas: Eduardo da Fonte (PP) na zona de conforto.

 

Deputado Federal, Eduardo da Fonte

Se Jair Bolsonaro se filiar ao PP, o que acontece com o partido em Pernambuco?

    O deputado federal, Eduardo da Fonte (PP), presidente do diretório estadual do progressista em Pernambuco, não terá dificuldades nas próximas eleições, mesmo com uma possível filiação do presidente da república, Bolsonaro, ao partido, nada mudará para Da Fonte, pois o seu partido em Pernambuco, além de ser diretório, já está praticamente montado para a disputa em 2022 e o mesmo já declarou independência em relação à apoiar Bolsonaro. Vale salientar, que a amizade de Da Fonte com Bolsonaro é antiga, em 2014, quando então o mesmo era líder do PP na Câmara, Da Fonte, avaliou indicar Bolsonaro para presidir a Comissão de Direitos Humanos, mas recuou pelo interesse maior do partido na Comissão de Minas e Energia. Na questão nacional, com a filiação de Bolsonaro, a expectativa é de que o partido amplie expressivamente sua representatividade na Assembleias Legislativa e no Congresso Nacional. 

Como fica a relação de Da Fonte com o governo do estado?

O deputado federal, Eduardo da Fonte, já afirmou publicamente sobre a independência do partido. Eduardo da Fonte, que é aliado do governador Paulo Câmara (PSB), vem tentando se cacifar para a disputa ao Senado em 2022 com o apoio do ex-presidente Lula.

Habilidoso, Eduardo da Fonte já está no quinto mandato como deputado federal e é um parlamentar que “constrói pontes”, dessa forma, ele passa a ser um ator importante na sucessão de 2022 no Estado de Pernambuco.

Ou seja: Eduardo da Fonte e seus aliados locais não tem como vetar a entrada de Bolsonaro, mas podem não ser obrigados a dar palanque. Eduardo da Fonte pode receber o presidente da república e não ter que sair da Frente Popular, pois não haverá interferência da nacional no diretório estadual, pois já se fala nos bastidores que essa questão já foi discutida com Ciro Nogueira, presidente nacional do Progressista. 

Ciro Nogueira e o presidente Jair Bolsonaro em palanque





Reprovação ao governo Bolsonaro cai cinco pontos percentuais, segundo pesquisa.

 


    O  governo Jair Bolsonaro (sem partido) foi avaliado pela população na mais recente pesquisa divulgada pelo PoderData. Segundo o levantamento, a reprovação do governo federal caiu cinco pontos percentuais e, neste momento, não é aprovado por 58%. Taxa era de 63% duas semanas atrás. Já a avaliação positiva oscilou dentro da margem de erro e marcou 33% de aprovação.

Embora a situação não seja das melhores para o Planalto, o resultado significa uma melhora pontual ao governo. Em setembro, a diferença entre a taxa de reprovação e aprovação era de 36 pontos. Hoje, essa distância é de 25 pontos percentuais.

Entre aqueles que avaliam o trabalho pessoal do presidente, 53% classificam Bolsonaro como "ruim/péssimo". Entre aqueles que consideram o trabalho de Jair como "bom/ótimo" oscilou na margem de erro - de dois pontos para mais ou para menos - e foi de 25% a 29%. Os que enxergam como "regular" são 18% da população.

No último mês, a diferença entre os que classificavam a gestão Bolsonaro era de 33 pontos percentuais. Neste momento, a distância é de 24 pontos percentuais.



Por Mário Filho: “Para quem tem pensamento forte, o impossível é só questão de opinião.”


Foto: Mário Filho em viagem recente a Montevidéu

    Não há impossível para quem tem o pensamento forte, como diz nosso saudoso Chorão na música "Só os loucos sabem", que traduz uma realidade à qual nem todos atentam: não há impossível para quem é decidido, determinado, resiliente, dedicado. É que só quem pode dizer o que você pode ou não fazer – claro, daquilo que está dentro das leis e da ética – é você próprio. Não existe impossível quando uma pessoa é decidida e determinada em sua vida. E a única pessoa que tem o direito de dizer o que você pode ou não fazer – desde que esteja dentro das Leis e da Ética, óbvio – é você mesmo. Então, aí já vai uma dica de ouro: Jamais permita que alguém te convença de que você não consegue fazer algo. 

    Essa é uma realidade à qual nem todos atentam: não há impossível para quem é decidido, determinado, resiliente, dedicado. É que só quem pode dizer o que você pode ou não fazer – claro, daquilo que está dentro das leis e da ética – é você próprio. Nota para a vida: jamais deixe alguém convencê-lo do contrário. Sempre prego de que o impossível é composto por várias partes possíveis. É aos poucos que se chega a um resultado grandioso. Ninguém pode querer ficar rico da noite para o dia, salvo apostando na loteria. Não dá para querer alcançar determinada posição na empresa ou no mercado sem demonstrar empenho e resultados sólidos. Cada degrau dessa escada é uma vitória que deve ser celebrada e reconhecida, mas que também deve lembrar que há mais a subir. O importante é não parar, nem voltar.

Muita gente acha que é incapaz de ter sucesso – seja lá o que essa palavra signifique para você – porque seus sonhos são “impossíveis”. Ora, isso não existe. Sempre coloquei em minha mente que minhas metas de vida, por menores que fossem, seriam o pavimento da minha estrada de desenvolvimento. Contra todas as adversidades, mas com determinação, estudei, me formei, e busco cada dia ser melhor do que fui ontem. O meu sonho impossível foi sendo construído aos poucos pelos sonhos possíveis que realizei.

Um exercício interessante é se perguntar: qual o meu sonho grandioso e impossível? Após isso, pense: quais os sonhos possíveis compõem esse grande sonho que parece tão distante? Ter essa “to do list” na cabeça ajuda em diversos pontos: primeiro, a ter um panorama geral do caminho a ser cruzado; segundo, a perceber que uma ideia é factível, mesmo que a princípio soe o contrário. Mas, como sempre defendo, não basta sonhar: é preciso transformar esse sonho em um objetivo real de vida e empenhar-se para alcançá-lo. E o mais importante: jamais desistir. Quem desiste de um sonho ou um objetivo desiste também de tudo o que vem depois dele. Imagine o tanto de experiências e conquistas a que você abriria mão se desistisse de uma única decisão na vida.

A vida por vezes nos apresenta desafios complicados de resolver. Por mais impossíveis que eles pareçam, calma, nem tudo está perdido. Se a vontade é de desistir, faça ser maior o desejo de fazer dar certo. Afinal, “pra quem tem pensamento forte, o impossível é só questão de opinião”.

ELEIÇÕES 2022: Em Pernambuco, o Brasil 35, vem forte por uma vaga na câmara federal




    Desde que encerrou o processo eleitoral de 2020, o presidente estadual do Brasil35, Wedson Alves, conhecido no meio político como Tinho do Povo, vem trabalhando incansavelmente para montar uma chapa competitiva em busca de uma vaga para a câmara federal. A nível nacional, a presidente, Suêd Haidar, com sua forma decente de conduzir o partido, o Brasil 35, constantemente é lembrado nos bastidores da política nacional como um partido de pessoas sérias. Em Pernambuco, a fama de lealdade e de político cumpridor de acordos que Tinho do Povo carrega, tem feito com que muitos candidatos venham procurando a possibilidade de se filiar para disputar uma vaga para a câmara federal. "Sempre trabalhamos com jogo limpo e aberto. No Brasil 35 a palavra é uma só e o que for combinado é cumprido integralmente. Vejo com naturalidade essa busca pelo Brasil35. Nossa meta para 2022 é eleger bancadas na Alepe e na Câmara dos Deputados. Estamos analisando também a postulação de candidatura própria ao governo do estado, uma candidatura que se identifique com o programa do partido e esteja alinhado com a estadual e com a nacional do partido.", falou o presidente estadual do Brasil 35, Tinho do povo.

    Vale salientar que Wedson Alves, o "Tinho do povo", como é carinhosamente conhecido, desde que assumiu o Brasil 35 em Pernambuco, seu intuito e planos, sempre foi o de fortalecer a sigla em Pernambuco e no Brasil, buscando unir as lideranças para fortalecer e debater a boa política. Tinho do povo que na político foi chefe de gabinete do ex-deputado Paulinho Tomé.

Tinho do povo








Priscila Krause (União Brasil) pode compor chapa com Raquel Lyra (PSDB) em 2022.

 

Raquel Lyra e Priscila Krause

        O PSDB em Pernambuco, está se preparando para as eleições de 2022. Em seu ninho, já é dada como certa a candidatura da prefeita de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB) ao governo de Pernambuco. A novidade que surge é uma chapa composta 100% por mulheres. É o assunto que circula entre tucanos e seus aliados. A deputada estadual Priscila Krause (União Brasil), por exemplo, já é tida como uma possibilidade para, ao lado de Raquel, concorrer ao cargo de vice-governadora. 

Nos bastidores, aliados apontam que esse "é o desejo de Mendonça Filho" que é presidente estadual do União Brasil. Em reserva, um tucano revelou que a informação já corre solta nos bastidores e que ela é "vista da melhor maneira possível" por Raquel Lyra. Ela, inclusive, tem Priscila como sua deputada. Ressalte-se que elas, são amigas além da política.

Pronta para a disputa

Há alguns meses atrás, Raquel Lyra (PSDB) declarou ficar feliz em ter seu nome cotado para disputar o governo do estado, “eu fico feliz de ter o nome lembrado para uma disputa tão importante como a do governo do estado de Pernambuco”, complementando que a lembrança em relação a ela, vem em decorrência do trabalho realizado em Caruaru. “Mas não sou eu, é o trabalho que a gente realiza com muitas mãos”, pontuou. Porém, a prefeita também frisou que “mais do que nomes, é preciso discutir o projeto para o estado”.

Outdoor: PSDB, em ano pré-eleitoral, investe na imagem de Raquel Lyra para emplacar sua candidatura ao governo do estado.


Raquel Lyra com imagem no outdoor em Caruaru 

        Pouco menos de um ano para as eleições de 2022, o PSDB está investindo na imagem da presidente estadual do partido e prefeita de Caruaru, Raquel Lyra, que pode ser candidata ao Governo do Estado no pleito do ano que vem. Em uma das principais vias de Caruaru foi instalado um outdoor, com a imagem da gestora, chamando atenção por não haver nenhum outro rosto tucano na propaganda.

Na divulgação, é ressaltado o desempenho do trabalho de Raquel Lyra, segundo o Tribunal de Contas do Estado (TCE), em que o município se destaca em primeiro lugar no índice de transparência de municípios acima de 100 mil habitantes.

Catende, na Mata Sul, distribuirá absorventes para alunas da rede municipal.

            
Prefeita de Catende, Dona Graça 

        A Prefeita Dona Graça sancionou na manhã desta quinta-feira (14/10) o Projeto de Lei N° 1.651, que institui o Programa Nacional de Erradicação da Pobreza Menstrual no Município de Catende, garantindo o fornecimento de absorventes para alunas das escolas municipais. A ato ocorreu no Paço Municipal e contou com a presença do autor da lei o Vereador Cícero Antônio. Neste mês do Outubro Rosa está ação tem um significado muito importante, pois se tornará uma política pública permanente e efetiva. Nós temos certeza que será um diferencial importantíssimo no que diz respeito à saúde física e mental, na liberdade de ir e vir, na confiança e no bem estar social das catendenses. "Nós temos um desafio enorme de trazer as crianças de volta para a escola depois dessa pandemia. E essa lei visa, além de fazer o atendimento das meninas em situação mais vulneráveis, que faltavam na escola por não ter o absorvente". Disse a Prefeita Dona Graça.




LAVA-JATO: Ex-ministro, Sérgio Moro palestrou nos EUA sobre combate à corrupção.



    Sérgio Moro, ex-ministro da Justiça e Segurança Pública e ex-juiz federal, palestrou na Universidade de Chicago, no estado de Illinois, nos Estados Unidos, ontem, (13/10). Moro falou sobre o combate à corrupção no Brasil. Sérgio Moro palestrou a convite de Curt Bradley, professor de Direito da Universidade de Chicago. Sérgio Moro que atualmente mora nos Estados Unidos, onde é diretor de consultoria internacional, desde junho de 2021. 

    Sérgio Moro que no início do ano, reagiu à decisão do STF que o julgou suspeito contra Lula: ‘O Brasil não pode retroceder e destruir o passado recente de combate à corrupção’. O ex-juiz da Lava Jato também falou ter 'absoluta tranquilidade' sobre decisões tomadas nos processos envolvendo o ex-presidente, Luiz Inácio Lula da Silva.

 

Cabe perguntar: Como guiar-se, quando a ética, a política e a justiça ruem?




    
A política é a atividade de organização da vida social através da elaboração de seu ordenamento jurídico, tomando por base o princípio ético universal de promoção da dignidade humana, gerador do bem comum. Assim, do ponto de vista formal, a política é por natureza ética, pois, ela se funda na ética para elaborar as leis que regem o meio social. Contudo, há uma falta de ética no exercício da política no meio social. Como pode uma sociedade sobreviver sem princípios éticos comumente aceitos por toda a comunidade nacional?

Se nós partirmos do princípio de que ninguém nasce com preceitos morais internalizados, temos que admitir que é pela educação que o indivíduo tem a chance de construir sua personalidade moral E em uma sociedade competitiva e individualista como a que vivemos, pode parecer utopia aspirar por valores como a justiça, baseados na reciprocidade e no compromisso pessoal. Assistimos todos os dias ao retrato de um país que esqueceu esse “princípio da vida”. Nem é preciso dizer quem mais sofre com esse descompromisso. Nesse descompasso, patologias sociais como as desigualdades e a corrupção se proliferam ficando cada vez mais aguçando a crise dos valores morais e sociais. E isso atinge a humanidade, de modo geral.

A ética supõe-se a necessidade da reflexão sobre valores sociais em meio a crise estabelecida reduzida ao individualismo e à competitividade, por isso, se torna necessário, mais do que nunca, uma preocupação com o social. Sim, porque a crise da Humanidade é uma crise moral. Evidencia-se aqui, a falta de ética nos vários âmbitos. A discussão sobre a justiça social é também uma discussão moral, admitindo que os valores das ações sociais estejam deturpados devido à lógica do sistema vigente. Bem e mal, certo e errado, justo e injusto cederam lugar ao sentimento de sobrevivência, do “salva-se quem puder” ou do interesse pessoal e particular numa sociedade exploradora, que mascara a liberdade, condição fundamental para a realização de ações morais.

Ademais, vivemos em uma sociedade globalizada, onde o mundo se tornou uma grande aldeia global. Em época alguma se atingiu um nível de inter-relacionamento que nos permitisse falar em um mercado mundial que determina a produção, a distribuição e o consumo de bens, e em uma cultura da virtualidade real, que liga todos os pontos do globo e influencia comportamentos. E em meio a esse processo fala-se ainda de uma “ética do mercado”.

Em meio a todos estes aspectos sociais e globais, faz-se necessário que cada ser humano esteja consciente de que não bastam as reflexões, é preciso mudar conceitos, ter condutas condizentes com o que harmoniza a sociedade em todos os seus segmentos. Não se pode desconsiderar que, tanto no âmbito das relações humanas, quanto no político, econômico, enfim, social, constantemente são feitos julgamentos de forma moral. Basta observar que um grande espaço nas discussões entre amigos, na família ou no trabalho abrange aqueles sentimentos que pressupõem juízos morais: indignação, rancor, sentimentos de culpa e vergonha. Também no domínio político julga-se moralmente de forma contínua, e valeria a pena considerar que aparência teria uma disputa política não conduzida pelo menos por categorias morais.

Contudo, não há receitas para o agir bem: o compromisso consigo, com os outros, com as novas gerações exige um estado de alerta constante. Viver sob os moldes da moral não é tarefa simples nem fácil, mas há a possibilidade de participar de um mundo moral. E o que podemos tirar de lição é que os problemas éticos presenciados na atualidade não vão se resolver apenas por tentativas isoladas de educação ou instrução ética dos indivíduos. É preciso vontade individual e política de alterar as condições sociais geradores das mazelas sociais como a violência, a corrupção, a exploração, vicissitudes dos que estão à margem da sociedade. Em outras palavras: não basta “reformar o indivíduo” para “reformar a sociedade”; é preciso reformar a ambos. Um projeto moral desligado de um projeto político sucumbiria ao fracasso. Os dois processos caminham juntos, pois formar o ser humano plenamente moral, ético, só é possível na sociedade que também se esforça para ser justa e democrática, com direitos igualitários a todos, sem exceção.







Com o ‘pé na estrada’, Evandro Alencar continua recebendo apoios para disputar uma vaga na Câmara dos Deputados.


Evandro Alencar com Adolfo José


    Nesta quarta-feira ( 13 ), o coordenador do movimento União Por Pernambuco no sertão e ex-presidente do CREA-PE, o engenheiro Evandro Alencar, esteve visitando o agreste, onde foi recebido por empresários do setor do turismo, gráfico e construção civil, representado respectivamente pelo empresário caruaruense e proprietário da rádio liberdade de Caruaru AM 910 khz e da empresa de ônibus Coletivo Turismo, Adolfo José, também conhecido por Adolfo da modinha ou Adolfo da coletivo, que na oportunidade deixou claro que com o atual cenário político, vê com bons olhos a candidatura de Evandro Alencar para a câmara federal. Pois grande parte dos pernambucanos enxergam que é importante que surjam novos nomes, e Evandro Alencar, será um nome bem avaliado por todos os pernambucanos. Sua postura à frente da presidência do CREA / PE, por dois mandatos, contribuindo muito para o desenvolvimento do estado, lhe cacifou para essa disputa. E sendo recebido também pelo Engenheiro João Bezerra, que explanou a importância para a política de Pernambuco e do Brasil, de candidatos do porte de Evandro Alencar, comprometidos com as pautas da Engenharia e Agronomia.

Evandro Alencar, sertanejo e engenheiro civil, carrega na bagagem boas amizades, projetos, ideias e propostas de um novo Pernambuco, que vê na cadeira de deputado federal, a oportunidade de realizar ações de desenvolvimento para Pernambuco, e em especial, a região do Araripe, que nunca elegeu um representante para a câmara federal, e se faz necessário para a região, um representante no cenário federal, e que seja um legítimo filho do sertão do Araripe. Evandro Alencar, que está alinhado com as ações e Projetos do Presidente, Jair Bolsonaro.

“Estamos na estrada conversando com todas as lideranças de diversas regiões, enxergando um novo cenário, levando uma boa proposta de Desenvolvimento para ‘Um Novo Pernambuco’, sem promessas, mas efetivamente com conteúdo e comprometimento com as pautas importantes para retirar Pernambuco do marasmo político. Nosso nome tem sido recebido com muita alegria por muitas pessoas, de diversos setores, e isso só aumenta cada vez mais a nossa responsabilidade e o comprometimento, para não ser mais um nome, mas o nome”, frisa Evandro Alencar.

Evandro Alencar com João Bezerra



Toma lá, dá cá: Alcolumbre afirma a aliados que pretende segurar sabatina de André Mendonça até 2023, diz CNN

    

    Nesta semana, o ministro do Supremo Tribunal Federal Ricardo Lewandowski negou o pedido apresentado por senadores para obrigar o presidente da Comissão de Constituição e Justiça, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), a marcar a data de sabatina do ex-ministro André Mendonça. Mendonça foi indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para vaga no STF. A aliados, Alcolumbre disse que pretende segurar a análise do nome até 2023, o que a invalidaria, uma vez que a cadeira no STF seria ocupada por indicado no próximo mandato presidencial. A decisão de Lewandowski dividiu opiniões entre especialistas. Bolsonaro criticou Alcolumbre.

Assista: 



Ministro da Economia, Paulo Guedes, admite que a inflação vai subir.

 

           

O forte aumento nos preços tem feito um estrago enorme no orçamento doméstico da maioria das famílias brasileiras ao longo deste ano e, de quebra, tem ajudado a comprometer o crescimento da economia em 2022. O Banco Central (BC) vem elevando os juros para patamares restritivos à atividade econômica, o que deverá frear o Produto Interno Bruto (PIB) em pleno ano eleitoral, para o desespero do governo Jair Bolsonaro. Analistas alertam que apenas elevar a taxa básica da economia (Selic) não será suficiente para conter as pressões inflacionárias, que estão se mostrando cada vez mais persistentes até o próximo ano.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse ontem (12), durante entrevista à TV Bloomberg, nos Estados Unidos, que a inflação no Brasil vai subir, mas que haverá crescimento neste ano e em 2022. Um ano antes das eleições presidenciais, o chefe da equipe econômica também afirmou que teme o impacto do risco político nos mercados financeiros.

“Sim, a inflação vai subir, mas a política monetária está lá para conter a alta de preços”, respondeu Guedes a uma pergunta sobre a pressão inflacionária no país. Segundo o ministro, metade da inflação brasileira vem atualmente dos preços de alimentos e da energia. Ele declarou que o Brasil tem uma democracia “vibrante”, mas que há muito “barulho político”. Ele disse ainda que há no país uma “turma” que perdeu as eleições de 2018, mas que “não aceita o resultado”, em uma sugestão de que opositores tentam sabotar o governo.

Durante a entrevista, o ministro criticou as projeções para a economia brasileira, disse que as estimativas se provarão erradas e previu que o Produto Interno Bruto (PIB) do país crescerá 5,5% este ano. “Crescimento não será problema. O problema é a inflação”, declarou.

Segundo os especialistas, além de comprovar que é uma autarquia independente do governo, o BC precisará diversificar o arsenal de instrumentos para manter o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) abaixo do teto da meta no ano que vem e intervir mais no câmbio. Isso porque o dólar tem voltado a ficar em torno de R$ 5,50 e não deve cair facilmente devido aos riscos políticos e fiscais elevados, ajudando a manter o custo de vida elevado e na casa de dois dígitos.

De acordo com a professora do Insper Juliana Inhasz, o Banco Central já percebeu que a inflação de dois dígitos é uma realidade e que apenas elevar os juros não vai ter muito efeito, devendo intervir no câmbio. “Quando olhamos para o câmbio, ele já está contaminado pelo risco político e o risco fiscal. E, como há muitas incertezas ainda no cenário externo devido à pandemia da Covid-19, pode ser que o BC, de alguma forma, precisará pensar em alguma intervenção mais direta, como soltar um pouco das reservas internacionais”, apostou.

Pesquisar este blog

Jurídico de Raquel Lyra vai à Polícia Federal e Procuradoria Eleitoral para garantir atuação da PF nas eleições.

       A coordenação jurídica da Coligação Pernambuco Quer Mudar (Federação PSDB -Cidadania e PRTB) denunciou à Polícia Federal e à Procurad...